Por que a depressão atinge mais mulheres do que homens?

Um estudo da Universidade da Califórnia investigou sobre possíveis mecanismos biológicos por trás da depressão e concluiu que as mulheres com distúrbios crônicos inflamatórios podem ser mais vulneráveis ao desenvolvimento da doença.

A pesquisa recrutou 69 mulheres e 46 homens, que foram separados em 2 grupos. Um grupo ingeriu endotoxinas (uma substância que promove inflamação cerebral controlada), o outro tomou um placebo.

Algumas horas depois, todos os participantes executaram uma tarefa para testar o sistema de compensação de seus cérebros, enquanto eram monitorados por meio de um aparelho de ressonância magnética.

Constatou-se que as mulheres que receberam a substância inflamatória tiveram a atividade do sistema de recompensa do cérebro diminuída, enquanto o mesmo não ocorreu com os homens.

Os fatores biológicos, emocionais e psicossociais são os principais “fatores de risco” para a depressão. Além de possuírem maior expectativa de vida, as mulheres passam por mais flutuações hormonais e pressões sociais (físicas e econômicas), o que acaba influenciando no desenvolvimento da doença.

Se você está passando por uma situação de depressão, não exite em procurar por auxílio profissional. Entre em contato conosco pelos números pelos números (21) 2538-1202 (Unidade Copacabana), (21) 3553-6442 ou (21) 99749-4398 (Unidade Recreio).

 

Post a comment