Nem sempre uma pessoa que enfrenta problemas com álcool percebe que está em situação de risco. No Brasil, entretanto, caso entenda que seu parente necessite de ajuda, a família tem o direito de interceder por ele. “Se a família acredita que o parente possa, por exemplo, tornar-se violento, dirigir alcoolizado ou cometer alguma outra infração, nossa lei permite a internação contra a vontade do paciente”, explica o psiquiatra Marcelo Piquet, da clínica Espaço Village.

Piquet alerta que, antes dessa medida ser tomada, algumas técnicas podem ser usadas para a abordagem do paciente, como a entrevista motivacional. “A entrevista motivacional ajuda a pessoa a perceber que está tendo um comportamento danoso”, explica. “Isso pode funcionar ou não, mas a tentativa é recomendada”.

E se o paciente não aceitar ajuda? Nesse caso, o psiquiatra recomenda que a família busque a orientação de um profissional. “A família deve procurar um psiquiatra ou psicólogo que esteja acostumado a trabalhar com dependência química e se preparar para fazer a intervenção”, adverte o médico. “Em caso de internação contra a vontade do paciente, é necessário que a família esteja de acordo e que haja um pedido médico determinando essa necessidade”.

Clínica Espaço Village
Emergência 24h: (21) 99152-8837